Os pré-candidatos à nomeação republicana e democrata para as eleições para a presidência dos EUA já só pensam nas eleições de 15 de março (dia em que votam os Estados da Flórida, Illinois, Ohio, Missouri e Carolina do Norte), mas pelo meio há ainda três territórios em disputa.

Este sábado, os republicanos têm a convenção no território do Guam e o caucus da capital dos EUA, Washington D.C., onde estão em jogo 28 delegados (9+19), enquanto os democratas têm o caucus das ilhas Marianas do Norte, que escolhe 11 delegados.

Veja também: qual a diferença entre primárias e caucus?

Contas pouco importantes, se compararmos com a votação da Flórida, por exemplo, que vai garantir 99 delegados para os republicanos e 246 para os democratas, mas ainda assim é mais um passo em direção à conquista dos 1.237 delegados necessários para a nomeação republicana, e dos 2.383 para a nomeação democrata.

Do lado dos republicanos quem parte na frente é Donald Trump, que tem nesta altura 458 delegados conquistados em 15 Estados onde ficou em primeiro. Logo depois surge Ted Cruz, o senador do Texas, com 359 delegados e sete Estados, seguido de Marco Rubio, com 151 delegados e um Estado e um território “no bolso”. Em último lugar surge John Kasich, com apenas 54 delegados e ainda sem qualquer Estado conquistado.

Veja também: entenda as (complicadas) eleições dos EUA

No campo dos democratas, a candidata Hillary Clinton continua à frente de Bernie Sanders com 1.221 delegados (760 + 461 super delegados – que têm liberdade de voto na Convenção Nacional), contra os 571 do senador do Vermont (546 + 25 super delegados).

Veja abaixo os resultados das primárias (passe o rato sob os Estados para conhecer os vencedores).

Veja AQUI todo calendário eleitoral das primárias dos EUA e respetivos resultados.