O presidente francês, François Hollande, cancelou parte da digressão europeia prevista para tentar dar um novo impulso à futura Europa a 27 do pós Brexit, na sequência do atentado que matou cerca de 84 pessoas em Nice, mas mantém a visita a Portugal, informou hoje a presidência francesa.

O chefe de Estado não viajará para a Áustria, a Eslováquia e a República Checa na quarta-feira. No entanto, manterá a visita a Portugal na terça-feira e à Irlanda na quinta-feira, como planeado.

Uma confirmação oficial que chega depois do Expresso ter noticiado que o programa da visita do presidente francês a Portugal seria mais curto depois da nova tragédia que se abateu sobre o país. O jornal refere que o programa estáa ser revisto entre Belém e o Eliseu. Os pontos mais festivos deverão ser eliminados, entre eles o jantar no palácio da Ajuda que Marcelo Rebelo de Sousa tinha previsto oferecer em homenagem ao seu homólogo francês.

A assinatura de protocolos, nomeadamente os que reforçam a aposta no português nas escolas francesas e o que visa desbloquear a circulação de energia entre Portugal e França, que implica resolver um diferendo dos franceses com os espanhóis, deverá manter-se.