O Centro de Artes Contemporâneas da Ribeira Grande, nos Açores, pode ser eleito o "melhor edifício do mundo" no Prémio Internacional RIBA (Royal Institute of British Architects), entre os 30 nomeados estão representados mais de 20 países.

Nasceu para promover as artes visuais, multimédia e performativas, no entanto, é a sua arquitetura que está a dar que falar a nível internacional. 

O Centro de Artes Contemporâneas foi redimensionado em 2009 pela "Menos é Mais Arquitectos Associados" em parceria com João Mendes Ribeiro, num investimento que rondou os 13 milhões de euros.

Os 30 projetos selecionados para os prémios RIBA vão ser visitados durante este verão pela organização do galardão e depois serão eleitos os 20 edifícios de 'Excelência Internacional'. No final, serão seis os finalistas, entre os quais um será o "edifício mais significante e inspiracional do ano", que deverá ser anunciado em dezembro.