As autoridades das Filipinas elevaram hoje para 190 o número de mortos no sismo de 7,2, que sacudiu o centro do país há uma semana, provocando danos avaliados em mais de 15 milhões de euros.

Do total de mortes, 177 ocorreram na ilha de Bohol, onde se registou o epicentro do abalo, bem como 511 das 605 pessoas que ficaram feridas, de acordo com dados facultados pelo Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres das Filipinas e pela Agência de Notícias Filipina.

Segundo o Conselho, o tremor de terra, que causou estragos em infraestruturas na zona afetada no valor de mais de 900 milhões de pesos (cerca de 15 milhões de euros), foi seguido, desde terça-feira, de 2.384 réplicas, das quais apenas 57 foram suficientemente intensas ao ponto de serem sentidas pela população local.