Foram disparados tiros de Kalashnikov, esta sexta-feira, numa mercearia kosher, em Porte de Vincennes, no centro de Paris. Vários órgãos de informação franceses avançaram a informação de que haveria dois mortos, mas as autoridades não confirmam. De acordo com a Reuters, há um ferido grave confirmado.
    Há informações de várias pessoas feitas reféns. De acordo com a Reuters, seis. 

Há também informações não confirmadas de que se pode tratar do mesmo atirador que, na quinta-feira, fez um morto e um ferido no Sul de Paris e que está desde então em fuga.

O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, deverá deslocar-se para o local. 

De acordo com a RTL, um funcionário já conseguiu sair da mercearia. O bairro está cercado e o trânsito cortado em várias ruas. As autoridades terão já cercado também a casa do alegado atirador de Montrouge.

O «Le Figaro», que cita uma fonte policial, diz que há pelo menos cinco reféns. A mesma fonte acrescenta que o sequestrador é a pessoa procurada no assassinato de Montrouge. «É extremamente perigoso», acrescenta.
 

«Ele tem dois fuzis de assalto», relata a fonte citada pelo «Le Figaro».

 
Dirigindo-se aos polícias que o cercavam, o sequestrador teria dito: «Vocês sabem muito bem quem eu sou».