A polícia civil do Rio de Janeiro realiza esta quinta-feira uma grande operação para cumprir 96 mandados de prisão contra polícias militares, 70 contra alegados traficantes e ainda dezenas contra outros criminosos, divulgou a imprensa brasileira.

De acordo com o G1, a operação é considerada a maior da história no que toca a casos de corrupção envolvendo polícias militares e traficantes.

Está a ser levada a cabo por polícias civis, que estão a deter polícias militares e traficantes suspeitos de integrarem um esquema criminoso em São Gonçalo, cidade da região metropolitana do estado.

A operação, designada Calabar - numa referência a Domingos Fernandes Calabar, considerado o maior traidor da história do país -começou às 05:00 (hora local) e envolve 800 agentes e 110 delegados.

Quase uma centena de polícias que já integrou ou ainda integra o efetivo do 7.º Batalhão da Polícia Militar (BPM), em São Gonçalo, é acusada de fazer parte de um esquema de suborno que rendia cerca de um milhão de reais (267 mil euros) por mês aos polícias militares.

Segundo o inquérito, todas as semanas, de quinta-feira a domingo, as viaturas do batalhão circulavam por ruas de São Gonçalo exclusivamente para recolher dinheiro dos criminosos. Assim, a polícia não atrapalhava os negócios ilegais.