A família norte-americana, que em fevereiro preferiu ficar a viver num carro a separar-se do animal de estimação, um cão de raça pitbull, já tem uma casa para viver.

Carol e Peter Devia tiveram de deixar o apartamento em que viviam em Walnut Creek, na Califórnia, depois de ambos terem perdido o emprego. O casal esforçou-se por encontrar outra casa onde fosse possível ter o cão da família, Rocco, mas sem sucesso. Carol e Peter Devia viram-se num beco sem saída e tomaram uma decisão drástica: o casal ficou a viver no próprio carro, enquanto os dois filhos ficaram em casa de amigos.

De acordo com a ABC News, a família recebeu agora uma boa notícia. Um proprietário local, que tomou conhecimento da situação, ofereceu ao casal um sítio para viver em conjunto com os dois filhos e os animais de estimação, Rocco e uma cadela de nome Camilla.

As famílias proprietárias de cães pitbull enfrentam por vezes dificuldades devido ao estigma de que se trata de uma raça perigosa, um estigma que na maioria dos casos afeta também os próprios donos.

«Os proprietários de cães pitbull são boas pessoas», afirmou Carol Devia à ABC News, depois de encontrar um novo lar. «A comunidade está aí. E é uma comunidade real, porque todos se ajudam mutuamente. Graças à comunidade pitbull, que se uniu, agora temos um lugar para viver», acrescentou.