Um piloto de um Airbus A320 quase chocou com um ovni, a 13 de julho de 2013, em Inglaterra, perto do aeroporto de Heathrow. O caso só foi conhecido agora, após a revelação da conclusão da investigação realizada pelas entidades competentes do Reino Unido, a «Airprox Board». Segundo avança o jornal «Telegraph», não foi encontrada uma «explicação para o incidente, nem identificado o outro aparelho envolvido».

O Airbus A320 estava a dez km de altitude, a 20 km do aeroporto de Heathrow, quando o piloto se apercebeu da presença de um objeto «em forma de bola de râguebi» do seu lado esquerdo, que vinha na sua direção. O piloto não ia ter tempo de reação, desviando o avião, e baixou-se, à espera de sentir um embate. Nada aconteceu. Mas o comandante do Airbus não teve duvidas quando testemunhou frente aos especialistas: o que quer que fosse, passou a poucos metros do seu aparelho.

As autoridades aeronáuticas britânicas não conseguiram encontrar qualquer explicação para o incidente. Não havia outros aparelhos na zona, com que se pudesse ter cruzado. Não foi um balão meteorológico. Nada foi captado por radares. «Era cor de prata brilhante e parecia metálico», acrescentou perante as autoridades.

O «encontro imediato» aconteceu ainda de dia, ao final da tarde, por volta das 18:30. Na conclusão da investigação, nem o piloto, nem a companhia de aviação do Airbus A320 são identificados.

O ministério da Defesa britânico extinguiu, em 2009, o gabinete que investigava avistamentos de ovnis, mas as autoridades de aviação civil decidiram continuar a analisar os incidentes ocorridos no espaço aéreo do Reino Unido. Os serviços de controlo aéreo admitiram, em 2012, que todos os meses há um avistamento ou incidente para o qual não é encontrada explicação.