Um presidente da câmara do partido União por um Movimento Popular pediu ao seu presidente e antigo chefe de Estado francês, Nicolas Sarkozy, que se pronuncie sobre a sua petição para proibir a prática da religião muçulmana em França.

"É a única solução para resolver os problemas da França", declarou Robert Chardon, presidente da Câmara de Venelles, em declarações em jornal Le Monde, citadas pela Lusa.


A resposta surge no seguimento de uma pergunta do jornal sobre uma mensagem que Chardon deixou na conta de Twitter de Sarkozy.
 
Os ataques terroristas ao jornal satírico Charlie Hebdo e a uma mercearia judaica tiveram lugar no início de janeiro.