As autoridades da Pensilvânia revelaram, esta quarta-feira, que uma mulher que foi dada como morta, em 1973, afinal está viva.

A polícia tinha ligado Betsy Langjahr, uma rapariga que fugiu de uma casa de correção, em 1973, a um cadáver encontrado em Union Township, perto de Filadélfia. Contudo, as autoridades afirmaram hoje que os restos mortais não pertenciam à jovem.

Até à semana passada, a polícia não sabia do seu paradeiro e desconfiava que podia ser ela a jovem assassinada.

De acordo com a Associated Press, o caso foi reaberto e uma equipa forense analisou o cadáver para tentar descobrir mais sobre o homicídio.

Falta ainda determinar a quem pertence o corpo encontrado em 1973. A vítima tinha entre 16 e 20 anos.