“Um passageiro levantou-se e tentou fazer alguma coisa à porta, mas foi impedido pelos membros da tripulação e alguns passageiros”, adiantou o porta-voz da Lufthansa, Andreas Bartels, sublinhando que não se tratou da porta do cockpit.

A mesma fonte acrescentou que o passageiro foi dominado e obrigado a permanecer no seu lugar durante o resto do voo e foi depois entregue às autoridades em Belgrado, Sérvia.