A União Europeia decidiu, de forma unânime, conceder ajuda à França com missões militares, na sequência dos atentados de Paris, depois do ministro da Defesa francês ter pedido assistência, tendo por base o artigo 42-7 - nunca invocado - dos tratados da UE que “obriga” os outros Estados a oferecer ajuda a outro membro, "consoante as suas possibilidades".

"Hoje a França pediu a ajuda de toda a Europa. E a Europa respondeu com um uníssono 'sim'", disse Federica Mogherini num conferência de imprensa conjunta com o ministro da Defesa francês, Jean Yves Le Drian.

Como conta a AFP, agora, o governo de Paris deve reunir-se com cada membro da UE individualmente para saber que formas de ajuda cada um poderá oferecer.

"É um artigo que nunca foi usado na história da nossa união", acrescentou Mogherini. 

"Senti muita emoção por parte dos meus colegas" a respeito dos ataques, disse, por sua vez, o ministro.

Siga as últimas notícias relacionadas com os atentados no nosso  AO MINUTO.