O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse este domingo que a política europeia sobre os refugiados não precisa de ser revista após os ataques de sexta-feira.

"É exatamente de quem organizou e realizou estes ataques que os refugiados estão a fugir", afirmou, na cimeira do G20 na Turquia, citado pela Associated Press.

A Polónia foi o primeiro país europeu a relacionar os atentados de Paris com a crise dos refugiados, garantindo que não vai aceitar acolher ninguém sem maiores garantias de segurança.

Juncker foi duro na reação a esta decisão, apelando ao governo polaco para ser "sério" e "não ter reações básicas".

O presidente da Comissão Europeia apelou aos países europeus para não começarem a tratar os refugiados como terroristas.

Os líderes do G20 concordaram em aumentar o controlo das fronteiras e a segurança aérea após os atentados de Paris.

Siga todas as informações sobre os ataques de Paris AO MINUTO.