A polícia paquistanesa prendeu hoje o suspeito e dois cúmplices acusados de terem cortado as mãos de um jovem de 17 anos por causa de uma questão relacionada com dívidas.

O suspeito, um abastado proprietário de terras na zona agrícola de Hafizaba, a cerca de 80 quilómetros a norte de Lahore, é conhecido como sendo um homem “muito influente na região” e que submete os trabalhadores que se ocupam dos terrenos a um regime “feudal”.

“Asad Israr-ul-Haq e dois cúmplices cortaram as mãos de Akram Abu Bakar, de 17 anos”, indica o relatório policial citado pela France Presse.