O papa Francisco pediu, este domingo, aos jovens para que acreditem num "novo mundo sem ódios ou fronteiras como barreiras", na missa de encerramento Jornadas Mundiais da Juventude, que se celebraram este ano em Cracóvia, na Polónia.

Na esplanada do Campo da Misericórdia e diante de milhões de jovens que passaram ali toda a noite, o papa Francisco animou-os defendendo "uma nova humanidade" e pediu-lhes que não se importem com os que se possam rir deles por acreditarem "numa nova humanidade, que não aceitem o ódio entre os povos nem vejam as fronteiras dos países como uma barreira".

Na missa, Francisco começou por dar o exemplo de Zaqueu, "um rico colaborador dos odiados ocupantes romanos, cujo encontro com Jesus mudou a sua vida", falando dos obstáculos que teve de ultrapassar.

Falou-lhes da autoestima e do perigo de "não se sentir à altura" e de ter "uma baixa consideração de si mesmos", considerando que isso "não tem só a ver com a autoestima e afeta também a fé".

Tu és importante! E Deus conta contigo pelo que és, não pelo que tens: para ele, nada vale a roupa que levas ou o telemóvel que utilizas, não lhe importa que estejas na moda, o que lhe importa és tu. Aos seus olhos, tens valor e o que vales não tem preço".

De acordo com a organização do evento, pelo menos 2,5 milhões de peregrinos de todo o mundo foram à missa dada pelo papa Francisco, no encerramento do festival católico global, na Polónia.

Panamá recebe próximas Jornadas em 2019

A próxima edição das Jornadas Mundiais da Juventude vai realizar-se em 2019, no Panamá, anunciou o papa Francisco.

Anuncio-vos com alegria que as próximas Jornadas Mundiais da Juventude - depois das ao nível diocesano - vão realizar-se em 2019, no Panamá".

Depois deste anúncio, foi lançada uma enorme chuva de papéis brancos numa cerimónia a que assistiu o Presidente do Panamá, Juan Carlos Varela.

Na missa, o papa Francisco dirigiu-se ao presidente do Panamá e à sua esposa, Lorena Castillo, que estiveram hoje em Cracóvia, na Polónia, para ouvirem ao vivo o anúncio de que o seu país receberá a próxima edição deste evento religioso, que reúne jovens de todo o mundo durante uma semana.

Depois do anúncio, Francisco convidou a delegação panamiana para ir ao altar e Varela e a mulher trocaram algumas palavras com o pontífice.

Juan Carlos Varela afirmou que o Panamá tem "as portas abertas para receber os milhares de jovens" que irão ao país em 2019 para as próximas Jornadas Mundiais da Juventude.