O papa Francisco admitiu hoje que corre riscos quando deixa a «lata de sardinhas» que é o papamóvel para saudar pessoas, mas que na sua idade «tem pouco a perder».



Com 77 anos, o papa recordou, em entrevista ao jornal Vanguardia, que na visita ao Brasil, em julho de 2013, a segurança tinha preparado o papamóvel com vidro à prova de bala para o proteger.



«Eu não posso saudar as pessoas e dizer-lhes que as amo dentro de uma lata de sardinhas, mesmo que seja de vidro», disse. «Para mim é uma parede», afirmou o líder espiritual de 1,2 biliões de católicos no mundo.

Entrevistado pelo jornalista Henrique Cymerman, o papa Francisco afirmou, ainda, que «é verdade que alguma coisa lhe poderá acontecer.



«Mas, sejamos realistas, na minha idade eu não tenho muito a perder», frisou, acrescentando: «Está nas mãos de Deus».