O exército israelita abateu, esta segunda-feira, um palestiniano no sul da Cisjordânia. A vítima, identificada como Munir Al-Badarin, com 21 anos, foi atingida por tiros em confrontos perto de Samoa e morreu pouco depois no hospital.

Uma fonte militar israelita, citada pela agência Reuters, disse que Al-Badarin estava entre três homens mascarados que atiravam pedras e garrafas de tinta contra os carros das tropas judaicas que passavam em Samoa.

«Um membro de uma unidade do exército israelita, que foi alvo de uma emboscada, reparou que eles estavam prestes a lançar um cocktail molotov, e, portanto, abriu fogo sobre os suspeitos, o que resultou na morte de um palestiniano», afirmou a fonte militar.

Milhares de palestinianos em fuga após ultimato israelita

O exército israelita também deteve dezenas de palestinianos na Cisjordânia e Jerusalém Oriental durante a madrugada, como parte de uma operação para encontrar os responsáveis pelo rapto e assassinato, em junho, de três estudantes do seminário judeu. Estes crimes, que Israel atribuiu ao grupo radical Hamas, e a que se seguiu o assassinato de um jovem palestiniano por extremistas judeus, desencadearam o atual conflito entre Israel e o Hamas na Faixa de Gaza.