A Serra Leoa anunciou no sábado que 109 pessoas foram colocadas em quarentena na sequência da confirmação de um novo caso de Ébola no país.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou na sexta-feira a morte de uma estudante de 22 anos na Serra Leoa com Ébola, um dia depois de ter anunciado o fim da epidemia na África Ocidental. Já antes, em novembro do ano passado, tinha  anunciado o fim do Ébola, na Serra Leoa.

Segundo as autoridades da Serra Leoa, as 109 pessoas colocadas em quarentena estiveram em contacto com esta vítima, antes de a estudante ter morrido, e a situação de 28 delas é considerada de "alto risco".

A 7 de novembro, a Serra Leoa foi declarada um país livre da transmissão do vírus do Ébola pela OMS, 42 dias depois de ter dado negativo o segundo teste de diagnóstico ao último paciente infetado no país. 

Na Serra Leoa foram infetadas com o vírus 14.089 pessoas, das quais 3.955 morreram. 

O vírus surgiu em dezembro de 2013 numa zona arborizada da Guiné, que faz fronteira com a Libéria e a Serra Leoa, e rapidamente se espalhou pelos três países.