A polícia de Hong Kong acusou esta quinta-feira sete agentes por agressão contra um ativista durante os protestos de 2014, mas este vai ser também acusado de violência e obstrução às autoridades, informou a imprensa.

Os sete agentes foram acusados no âmbito do ataque ao ativista e membro do Partido Cívico Ken Tsang, na madrugada de 15 outubro de 2014, há exatamente um ano.

"Sete polícias foram acusados em conjunto por causarem lesão corporal grave com intenção", disse hoje um porta-voz da polícia citado pela AFP. Um deles enfrenta ainda a acusação de agressão comum, refere o South China Morning Post.

Há um ano, estudantes e habitantes de Hong Kong ocuparam durante cerca de dois meses várias artérias centrais da cidade, num protesto que visava mostrar o descontentamento popular perante a decisão de Pequim em autorizar, em 2017, a eleição direta do chefe do Governo, mas num ato eleitoral onde os candidatos serão previamente aprovados pelo comité eleitoral.