O general Wojciech Jaruzelski, último Presidente comunista da Polónia, morreu hoje aos 91 anos na sequência de um acidente vascular cerebral ocorrido há alguns dias, anunciou o antigo Presidente polaco Aleksander Kwasniewski.

Nascido em julho de 1923, Jaruzelski ficou internado no hospital a 11 de maio, quando a sua saúde se degradou consideravelmente, já depois de nos últimos anos ter conseguido vencer um cancro e uma pneumonia.

Jaruzelski foi uma personalidade de relevo na vida militar e política deste país da Europa Central nas três décadas a seguir aos anos sessenta, tendo servido como ministro da Defesa em 1968, altura em que fazia parte da elite comunista que liderava a Polónia.

De 1981 a 1985 foi primeiro-ministro e depois presidente do Conselho de Estado entre 1985 e 1989, tendo chegado a Presidente em 1989, cargo que ocupou até ao ano seguinte.

Já na última década do século passado facilitou a realização das primeiras eleições livres e a transição para a democracia, protagonizada por Lech Walesa e o seu sindicato Solidariedade.

Wojciech Jaruzelski foi acusado de vários crimes, inclusive por ter imposto a lei marcial, mas a Justiça polaca nunca o conseguiu condenar.