O Presidente norte-americano, Barack Obama está em Varsóvia, na Polónia, para uma reunião da NATO. Na conferência de imprensa, agendada para abordar a viagem à Europa, Obama não podia ignorar os acontecimentos desta sexta-feira em Dallas. Pelo menos dois snipers mataram cinco agentes da polícia e deixaram outros seis feridos. “Não há justificação possível”, afirmou.

“Todos os envolvidos neste tiroteio sem sentido serão levados à justiça”, garantiu o presidente norte-americano. Obama acrescentou que os eventos de Dallas nos devem recordar “os sacrifícios que polícia faz por nós”.

“Estamos horrorizados e juntos na dor da polícia de Dallas”, concluiu Barack Obama, acrescentando que já tinha falado com Mayor da cidade para transmitir as suas condolências e oferecer ajuda.

"Cruel, desprezível e calculado”, foi a forma como Obama catalogou o sucedido, considerando estar “horrorizado. Não há qualquer justificação para estes ataques”

Obama sublinhou ainda, e uma vez mais, o problema da proliferação e venda sem grandes restrições de armas a civis nos Estados Unidos, uma das grandes causas dos seus dois mandatos como presidente, que tem encontrado sucessiva oposição no Congresso.

"Sabemos que as pessoas têm armas poderosas que tornam ataques destes mais mortíferos, mais trágicos. Nos próximos tempos teremos de encarar esta realidade” sublinhou.