Os Estados Unidos vão enviar uma unidade das forças especiais para a Síria com o objetivo de aconselhar os rebeldes moderados que combatem no país, disse um oficial norte-americano à Reuters, sob condição de anonimato.

A decisão deverá ser anunciada ainda esta sexta-feira, e o número de militares não deverá ultrapassar os 20 a 30 homens, confirmou uma segunda fonte.

O governo liderado por Barack Obama quer reforçar as capacidades militares dos rebeldes, ainda que o país esteja a intensificar os esforços para encontrar uma solução diplomática para a guerra civil, que já dura há quatro anos e causou 200.000 mortos e milhões de deslocados.

Esta resolução dos EUA chega no dia em que o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, está em Viena, onde decorrem conversações entre os ministros dos Negócios Estrangeiros de países que apoiam o Governo de Bashar Al-Assad, como a Rússia e o Irão, e os aliados, como a Turquia e a Arábia Saudita, que tal como os EUA, opõem-se à continuidade de Assad no poder.