Na Nova Zelândia, um sem-abrigo é suspeito de ter assassinado dois trabalhadores das Finanças e ferido gravemente um terceiro. O indivíduo foi detido depois de sete horas de «caça ao homem» pelas autoridades.

Há doze dias atrás, Russell Tully, de 48 anos, vivia numa tenda perto de Ashburton, uma cidade no sudeste da Nova Zelândia, e deu uma entrevista a um jornal local onde reivindicava os seus direitos e lutava por um lugar para viver.

A polícia suspeita que tenha sido este homem que entrou, encapuzado e armado com uma caçadeira, numa repartição das Finanças e da Segurança Social e disparou a matar.

Russell Tully foi encontrado numa propriedade rural com alguns ferimentos causados por um ataque de cães. As autoridades ainda não encontraram a arma do crime e apesar de não terem sido feitas acusações formais, as suspeitas apontam para o sem-abrigo.

«Nada dará às famílias que perderam os entes queridos conforto, mas penso que a comunidade pode ir dormir à noite com o pensamento que a pessoa que acreditamos ser a responsável está detida», disse o superintendente Knowles.

Russell Tully sofre de uma doença de pele que afeta as articulações e por esse motivo tinha sido incapaz de trabalhar desde que tinha regressado ao país, depois de anos a trabalhar como mineiro na Austrália.

Na entrevista tinha afirmado: «Eu quero um lugar para viver e não entendo porque não posso morar onde ninguém está a viver».