A justiça norueguesa voltou esta quarta-feira a rejeitar o pedido de garantias do ex-consultor da Agência de Segurança norte-americana (NSA, sigla em inglês) Edward Snowden contra uma eventual extradição, caso fosse à Noruega para receber um prémio.

O tribunal de apelação de Borgarting (Oslo) considerou não estar habilitado a examinar se estão preenchidas as condições para a apresentação de um pedido de extradição pelos Estados Unidos, ainda antes de Snowden pisar solo norueguês e de Washington apresentar um pedido formal.

Acusado de espionagem no seu país, depois de ter divulgado a dimensão do programa de vigilância da NSA, o norte-americano - atualmente refugiado na Rússia - recorreu à justiça para poder receber o prémio Ossietzky de liberdade de expressão, sem o risco de ser enviado para o outro lado do Atlântico.