O menor Manuel Nito Alves, que estava detido em Luanda desde 12 de setembro, por «ultraje ao Presidente», foi hoje libertado, disse à Lusa o presidente da Associação Mãos Livres, que patrocina a sua defesa judiciária.

Salvador Freire dos Santos acrescentou que o menor fica agora submetido à apresentação do termo de identidade e residência.

A libertação de Nito Alves foi decidida pela justiça angolana na sequência de um requerimento dos seus advogados.