A televisão norte-americana, CNN, divulgou, na quarta-feira, um vídeo com algumas das raparigas raptadas de uma escola da Nigéria, em abril de 2014, pelo Boko Haram.  

As meninas foram reconhecidas por familiares e colegas, mas o governo nigeriano, que admitiu ter uma cópia, disse não poder garantir que a data atribuída ao filme – dezembro de 2015 – é verdadeira.

O filme terá sido enviado aos negociadores do governo, como prova de que as meninas estão vivas, mas o executivo não deu conhecimento dele às famílias.

As raparigas, que eram na sua maioria católicas, aparecem vestidas de negro e com a cabeça tapada. Na mensagem dizem o nome e deixam apelos ao governo. 

A emoção tomou conta dos familiares, que há dois anos desejavam ter notícias das filhas. A 14 de abril de 2014, o grupo radical islâmico raptou 276 raparigas de uma escola, apenas seis dezenas conseguiram fugir.

O rapto das jovens gerou a indignação mundial e muitas críticas ao governo nigeriano. O Boko Haram espalha o terror naquele país, sendo responsáveis por milhares de homicídios e raptos.