O camião cisterna, carregado com milhares de litros de combustível, circulava em excesso de velocidade quando embateu contra uma paragem de autocarro também esta carregada, mas de passageiros.

Foi este domingo, na cidade de Onittsha, no sudeste da Nigéria.  

Do choque resultou uma gigantesca bola de fogo, cuja ignição foram as muitas octanas inflamadas. Chamas vorazes que tiveram, depois, por pasto, dezenas de corpos. Mais de 70 ficaram carbonizados, avança a agência Reuters.

Segundo a polícia, algumas das vítimas morreram queimadas vivas, num incêndio que atingiu 13 viaturas que estavam estavam estacionadas, umas, e circulavam, outras, na altura do rebentamento.  
 

"A maioria das pessoas ficou irreconhecível", adianta Emeka Kachi, vice-presidente da Cruz Vermelha local.  

"Estamos a transferir os cadáveres para o hospital universitário para fazer testes de ADN que possam identificar as vítimas e permitam a realização de enterros apropriados.", acrescentou. 

 
O acidente ocorreu cinco dias depois de uma greve de revendedores de combustível organizada como protesto contra o Governo cessante numa disputa de preços.   

O executivo nigeriano foi substituído sexta-feira passado, tendo sido a liderança governativa entregue a Muhammadu Buhari, um ex-governante militar.
 
A Nigéria é o maior produtor de petróleo de África mas acaba por importar 40 milhões de litros de gasolina diariamente, porque negligencia o setor da refinação.