Algumas mulheres contaram às agências de notícias internacionais terem assistido à morte por apedrejamento de alguns reféns, sem conseguirem precisar o número de vítimas.





Segundo, ainda, relatos das sobreviventes, algumas mulheres foram mortas inadvertidamente pelos militares durante a operação. Os soldados não se terão apercebido “a tempo que não eram inimigos” e algumas mulheres e crianças “foram atropeladas pelos camiões”. Os homens e rapazes sequestrados foram mortos em frente às suas famílias antes de serem levadas para a floresta, garantiram ainda as sobreviventes.