O Governo da Venezuela decretou, nesta quarta-feira, uma semana de ponte entre os dias 19 e 27 de março como medida extraordinária para minimizar os efeitos de seca causados pelo fenómeno El Niño e poupar os recursos hídricos e energéticos.

A medida, publicada no decreto presidencial n.º 2.276 da Gazeta Oficial (equivalente ao Diário da República), será alargada a todos os trabalhadores, com exceção aos setores vitais da sociedade cuja atividade não pode ser interrompida, como transporte de água potável e materiais de construção, cuidados médicos e sanitários. 

Com esta medida o Governo espera alcançar uma poupança de 40% de água e eletricidade. 

Nicolás Maduro afirmou, citado pela televisão pública da Venezuela, ter “chegado a um ponto difícil de gerir” e que é preciso “que Deus envie chuva” para contornar a seca.

A partir de sábado, 19 de março, e até domingo de Páscoa, 27 de março, estará em curso um plano especial de poupança elétrica e de água resultante do fenómeno El Niño”, disse o presidente venezuelano em declarações na Praça O’Leary, no centro de Caracas, durante uma marcha de apoio ao seu Governo.

A Venezuela já tinha prolongado, na segunda-feira, o Estado de Emergência Económica por mais 60 dias, para fazer face à crise alimentar e económica nacional.