O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, considerou na terça-feira que o jogo virtual Pokemón Go faz parte da "cultura de morte" criada pelo capitalismo e que levou muitos jovens a integrarem-se em organizações terroristas.

Há que abrir um debate sobre a geração de uma cultura que gera realidades virtuais, como a realidade do recente jogo Pokemón Go. A realidade virtual é matar e matar, a cultura da morte que tem criado o capitalismo", disse, durante o programa de rádio e televisão "Em Contato com Maduro".

Para o governante, trata-se de "um tema muito sério" porque leva os jovens a estar muito tempo ligados à tecnologia.

A penetração dos novos mecanismos da cultura da violência na juventude venezuelana e na mundial é um tema muito sério que aponta à individualização do ser humano, ligado só à tecnologia e, na tecnologia, ligado com realidades virtuais, que o leva à cultura das armas e do mau. As realidades virtuais das armas, da cultura da morte que tem criado o capitalismo, isso deve ser motivo de preocupação."

Nicolás Maduro mencionou mesmo os recentes atentados terroristas no Afeganistão, França, Síria e Alemanha como resultados desta "cultura da morte".