O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, nomeou, na terça-feira, ministro do Interior o general Néstor Luís Reverol Torres, acusado no mesmo dia pelos Estados Unidos da América de ligações ao tráfico de cocaína.

"Designei o major general Néstor Reverol como novo ministro do Interior, Justiça e Paz, para que vá fortalecer a Operação de Libertação do Povo [programa governamental de combate à criminalidade]", disse o Presidente venezuelano durante o programa de rádio e televisão "Em contato com Maduro".

Com 51 anos, o ex-diretor do Escritório Nacional Antidrogas da Venezuela e diretor da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar), Néstor Reverol foi acusado na terça-feira pelos Estados Unidos de estar alegadamente vinculado ao tráfico de cocaína.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou, também, que pediu ao Supremo Tribunal de Justiça para analisar a pertinência da suspensão das transferências de recursos económicos para a Assembleia Nacional, onde a oposição tem maioria.

Maduro disse não poder "utilizar os recursos públicos em instituições que desacatam e apelam ao desacato das leis".

O Presidente da Venezuela questionou a decisão da direção do parlamento de incorporar, na semana passada, três deputados da oposição que tinham sido suspensos pelo STJ por alegadas irregularidades no processo eleitoral.