As autoridades norte-americanas detiveram dois familiares do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusados de conspirar para o transporte de 800 quilogramas de cocaína para os Estados Unidos, noticia a imprensa norte-americana.

Segundo o jornal, que cita fontes próximas da investigação, os detidos são Efraín António Campo Flores, afilhado do chefe de Estado venezuelano, e Francisco Flores de Freitas, sobrinho de Nicolas Maduro, e viajavam com passaportes diplomáticos mas não têm imunidade diplomática.

Os dois foram detidos em Port au Prince (Haiti) na terça-feira pela polícia local e entregues à Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA na sigla em inglês), que os transferiu no mesmo dia para Nova Iorque.

Efraín e Francisco deverão ser presentes a um juiz federal no Tribunal de Manhattan, esta quinta-feira, de acordo com uma fonte ao New York Times.

O ministro da Comunicação e o ministro de Negócios Estrangeiros da Venezuela recusaram comentar o incidente, dizendo não ter informações sobre o mesmo.