Nadezhda Tolokónnikova, membro das Pussy Riot, está internada num hospital da região siberiana de Krasnoyarsk, anunciaram esta sexta-feira os serviços prisionais russos, citados pela Interfax.

«É um hospital apenas para presos», afirmou um porta-voz dos serviços penitenciários.

A jovem, que chegou nesta terça-feira a Krasnoyarsk, a 4.400 quilómetros de Moscovo, após 26 dias de transferência da prisão da região da Mordóvia, está a ser submetida a vários exames médicos.

«Em geral, Nadia está bem. Está a ser examinada e a recuperar depois de ter sofrido algumas dificuldades por causa da greve de fome. Lê muito e estuda», revelou Piotr Verzílov, marido de Nadezhda, à Interfax.

Segundo o marido, a jovem «está contente com o tratamento recebido e a estrutura do hospital». Tanto que «considera que pode cumprir a sua pena de prisão de Nizhni Ingash, mas também existe a possibilidade de permanecer no Hospital de Tuberculosos de Krasnoyarsk até ao fim da pena».