A bandeira do Estado da Palestina foi, esta quarta-feira, hasteada pela primeira vez na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, uma cerimónia que levou o presidente Mahmoud Abbas a pedir à ONU que aceite a Palestina como membro permanente da organização.

“Neste momento histórico, peço ao meu povo em todo o mundo: ergam a bandeira dos palestinianos bem alto, porque é um símbolo da nossa identidade. É um dia de orgulho.”, disse Abbas após a cerimónia.


O Estado palestiniano tem estatuto de observador, porém uma votação do início de setembro aprovou que países nesta situação possam ter a sua bandeira representada, resolução que inclui também o Vaticano. A votação terminou com 119 votos a favor, 45 abstenções e oito votos contra. Os EUA, Israel e a Austrália estão entre os países que se opuseram.

A cerimónia foi acompanhada em direto por dezenas de palestinianos que se reuniram em Ramallah para ver a bandeira ser hasteada em direto na televisão. Quando Abbas surgiu no ecrã, a multidão ficou em êxtase, antes de pararem para ouvir o presidente falar.

Palestinianos assistem ao discurso de Mahmoud Abbas na ONU (Reuters/Mohamad Torokman)


Como conta a AFP, durante a sua intervenção na Assembleia Geral da ONU, Abbas apelou ao Governo israelita que pare de atacar o país, e pediu aos países que ainda não reconhecem a Palestina como Estado, que o façam.

“Peço ao governo israelita que pare de usar a força, particularmente as suas ações na mesquita de Al-Aqsa. (…) Os países que ainda não reconhecem o Estado da Palestina, devem passar a fazê-lo. A Palestina, que é um membro observador das Nações Unidas, merece reconhecimento e passar a membro efetivo.”