Os EUA advertiram hoje a Rússia que se continuar empenhada em «desestabilizar» o leste da Ucrânia e a armar os separatistas pró-russos «vão haver mais consequências» para os dirigentes de Moscovo.

«Se Moscovo continuar a ignorar os compromissos que assumiu em Minsk e a desestabilizar com estas perigosas ações, os custos para a Rússia aumentarão», disse a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, na conferência de imprensa diária, referindo-se ao agravamento da tensão no leste ucraniano, depois das eleições no dia 02 nas regiões de Donetsk e Lugansk.

A porta-voz condenou «o aumento da militarização da região de Donbass pela Federação Russa, com o fornecimento de tanques e outro material pesado para os separatistas», aludindo a informações da Missão Especial de Acompanhamento da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).