O Kremlin ordenou esta quarta-feira a retirada de um pavilhão gigante com forma de mala da marca Louis Vuitton, cuja instalação na Praça Vermelha, em Moscovo, provocou uma onda de críticas.

«A instalação do pavilhão não foi acordada com a presidência russa», disse um alto funcionário do Kremlin, citado pela agência Interfax que a Lusa cita.

A mala gigante onde estava instalado o pavilhão onde ia funcionar uma exposição sobre a marca Louis Vuitton estava integrada nas cerimónias dos 120 anos da empresa comercial GUM, com sede na Praça Vermelha, como mostra a reportagem da RT.