O presidente do México disse hoje que subiu para 98 o número de mortos provocados pelo sismo de magnitude 8,2 que assolou o país na passada quinta-feira. Enrique Peña Nieto garantiu que vai estar regularmente nas áreas devastadas para monitorizar o apoio às vítimas.

Até agora morreram 98 pessoas".

O presidente mexicano falava numa cerimónia pública realizada no estado central do México.

De acordo com o US Geological Survey (USGS), o epicentro do sismo foi a 165 quilómetros a oeste de Tapachula, no sul do estado de Chiapas, não muito longe da Guatemala, com uma profundidade de 35 quilómetros (22 milhas).

A Associated Press adiantou que os edifícios se balançaram "violentamente" e as pessoas em pijama fugiram para as ruas em pânico, alertadas pelo sistema de alarme sísmico, que detetou o tremor ainda antes de este ter chegado à Cidade do México. Muitos locais da capital ficaram em eletricidade. 

Houve mais de 60 réplicas e alerta de tsunami, que se confirmou, na costa do Pacífico, ao largo do México.

Ondas de um metro acima do nível da maré foram medidas ao largo de Salina Cruz, enquanto ondas mais pequenas foram observadas na costa ou registadas por medidores oceânicos noutros locais, confirmou o mesmo organismo.