A Polícia australiana matou um «conhecido suspeito de terrorismo que apunhalou dois agentes», um dia depois de o grupo Estado Islâmico ter apelado aos muçulmanos para matarem indiscriminadamente australianos, informaram esta quarta-feira as autoridades.

O jovem, de 18 anos, alegadamente ligado ao grupo islâmico Al-Furqan, foi morto na noite de terça-feira, depois de ter chegado a uma esquadra de polícia nos arredores de Melbourne para um interrogatório de rotina, escreve a agência AFP.

Ele foi recebido por dois membros de uma unidade antiterrorismo e cumprimentou-os com um aperto de mão antes de puxar de uma faca e de esfaquear repetidamente os dois homens.