Uma coluna automóvel de rebeldes xiitas iemenitas foi atacada a tiro pelos residentes de uma zona tribal, no sul do país, causando a morte a 21 daqueles, soube a AFP junto de um dirigente local e de testemunhas.

Os rebeldes Huthi, que também estão a ser alvo de ataques aéreos liderados pelos sauditas, viajavam em três veículos, provenientes da província de Lahj e com destino a Aden, a praça-forte sulista do contestado Presidente Abedrabbo Mansour Hadi, quando foram emboscados.

O ataque ocorreu 15 quilómetros a norte de Aden, onde as tensões estiveram elevadas na sexta-feira, com os rebeldes a confrontarem-se com os «comités populares», uma milícia anti-Huthi que controla partes da cidade, afirmaram agentes da segurança e residentes locais.

Pelo menos oito pessoas foram mortas em confrontos em torno do aeroporto de Aden.

Os comités populares usaram pedras e troncos de árvore para bloquear a entrada em algumas zonas de Aden, com lojas fechadas pelo segundo dia consecutivo, depois de a coligação árabe ter começado os ataques aéreos na quinta-feira, revelaram testemunhas.

Entretanto, dezenas de jovens assaltaram depósitos de armas, que tinham sido abandonados pelos militares, nas proximidades de Khormaksar.

Noutra província no sul, Abyan, quatro soldados aliados dos Huthi foram mortos, quando atiradores locais dispararam granadas propulsionadas por foguete (RPG, na sigla em Inglês) para os seus dois veículos, quando também se deslocavam para Aden, adiantaram fontes militares.