Uma mulher norueguesa começou esta segunda-feira a enfrentar julgamento acusada da morte da filha, de ano e meio, depois de a ter mergulhado duas vezes de cabeça num balde, seguindo as instruções via skype dadas pelo marido, em Londres.

O macabro caso é, no entanto, negado pelos acusados, que dizem que a morte da criança, filha de uma anterior relação da mulher, foi um acidente doméstico na noite de 2 para 3 de outubro de 2010.

De acordo com os investigadores, o casal estava a conversar via skype por volta das três da manhã, quando a criança os terá interrompido.