A diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, considerou hoje que o antigo presidente sul-africano Nelson Mandela, que morreu na quinta-feira, era «um gigante entre os homens» que tornou o mundo um sítio melhor.

«Não só mudou a história da África do Sul, mudou o mundo e fê-lo um sítio melhor. Deu-nos uma lição sobre o poder da paz e da reconciliação, sobre a importância do perdão e o respeito pela dignidade de cada ser humano», disse Irina Bokova numa declaração citada pela AFP sobre Nelson Mandela.

«A UNESCO está orgulhosa e sente-se honrada por ter podido contar com Nelson Mandela entre os membros da sua família», disse a diretora da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A melhor homenagem que pode ser prestada a Mandela, concluiu, é «levar a sua mensagem de esperança e continuar a defender os valores pelos quais lutou sem descanso».

O antigo presidente sul-africano recebeu em 1991 da UNESCO o prémio Félix Houphouët-Boigny pela busca da paz e mais tarde foi nomeada embaixador da boa vontade da organização, que tem a sua sede em Paris.

A morte de Nelson Mandela, aos 95 anos, foi anunciada pelo Presidente da República da África do Sul, Jacob Zuma, numa comunicação televisiva.

Líder da luta contra o «apartheid», Nelson Mandela foi o primeiro presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999.