Tiroteios ocorridos na passada quinta-feira causaram a morte a 16 pessoas, entre as quais dois polícias, na localidade de Mocímboa da Praia, na província de Cabo Delgado, no nordeste de Moçambique, já perto da fronteira com a Tanzânia.

De acordo com a agência noticiosas moçambicana, AIM, a polícia conseguiu entretanto controlar e impôr a ordem na cidade.

Os motivos dos ataques armados e a sua autoria ainda não foram esclarecidos pelas autroridades, sendo de prever uma conferência de imprensa da polícia na terça-feira, em Maputo.

Precisamos de saber quem são, quais os seus motivos, e de onde vieram", afirmou Celmira da Silva, a governadora de Cabo Delgado à Rádio Moçambique.

Meios de comunicação locais, citados pela agência Reuters, adiantam a possibilidade de os ataques poderem ser obra de radicais islâmicos, apesar de Moçambique, até ao momento, não ter sido palco de movimentações e atividade por parte de grupos fundamentalistas.