A Coreia do Norte procedeu esta quarta-feira a um segundo ensaio de um míssil Musudan de médio alcance, pouco depois de ter falhado o primeiro disparo, divulgou a agência noticiosa sul-coreana, Yonhap.

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul confirmou um teste, adiantando que terminou em fracasso, mas não confirmou imediatamente o segundo disparo, que a Yonhap noticiou sem fonte.

Segundo a agência Reuters, o ministro da Defesa do Japão afirmou que o primeiro míssil atingiu uma altitude de 1.000 quilómetros, o que significa que o regime de Kim Jong-un conseguiu melhorar esta tecnologia. O segundo míssil terá alcançado 400 quilómetros de altitude, antes de cair no mar do Japão.

Não sabemos se foi um sucesso, mas a Coreia do Norte fez progressos no que diz respeito a este tipo de mísseis. A ameaça ao Japão está a intensificar-se", afirmou Gen Nakatani.

O primeiro-ministro japonês já classificou o disparo dos mísseis como um gesto “intolerável”.