O ataque perpetrado na terça-feira contra uma patrulha da Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (Monusco) deixou dois soldados tanzanianos mortos e 13 capacetes azuis feridos, revelou a ONU.

Quatro capacetes azuis continuam também desaparecidos, indicou a organização em comunicado sem especificar, porém, qual a nacionalidade dos feridos ou desaparecidos.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou o ataque que teve lugar no território de Beni, na província de Kivu do Norte, no leste da RDCongo.