Os militares norte-americanos estão a considerar a abertura das fileiras a pessoas transgénero, que hoje não podem prestar serviço e arriscam-se a ser expulsas se estiverem incorporadas e forem descobertas, disse o chefe do Pentágono na segunda-feira.

Ashton Carter afirmou, em comunicado, que “as disposições atuais do Departamento de Defesa sobre a prestação de serviço pelos membros transgénero estão desatualizadas e a causar incertezas que distraem os comandantes das missões essenciais”.

Em resultado, o Pentágono “ vai criar um grupo de trabalho para estudar nos próximos seis meses as implicações de política e prontidão relativas a receber pessoas transgénero para servir de forma aberta”.