O lusodescendente Mikael Batista, que supostamente combateria nas fileiras do Estado Islâmico, está a ser dado como morto em várias contas sociais de Twitter, segundo o jornal «Expresso».

Mikael Batista, de 23 anos, partiu para a Síria com outro lusodescendente. O jovem terá sido morto em Kobani, perto da fronteira turca, por um raide aéreo das forças aliadas contra o Estado Islâmico. 

Contactada pela TVI24, a  secretaria de Estado das Comunidades não confirmou, até ao momento, a morte do jihadista lusodescendente.