A Suécia tenciona expulsar entre 60.000 a 80.000 pessoas que em 2015 procuraram refúgio no país e que deverão ter o pedido de asilo rejeitado, anunciou hoje o ministro do Interior, Anders Ygeman.

"Estamos a falar de 60.000 pessoas, mas poderão chegar às 80.000", calculou o ministro em declarações à imprensa sueca, explicando que o governo já deu indicações à polícia e ao gabinete para as migrações para organizar a retirada das pessoas de forma gradual, com recurso a voos aéreos especiais.

Em 2015, 163.000 pessoas pediram asilo à Suécia, um país do norte da Europa com cerca de 9,5 milhões de habitantes. Dos 58.800 casos analisados, as autoridades suecas aceitaram 55 por cento dos pedidos.