Um novo vídeo sobre a forma como os migrantes e refugiados estão a ser tratados depois de chegarem à Europa está ser partilhado nas redes sociais.



As imagens, que foram recolhidas secretamente, na quarta-feira, por uma voluntária austríaca durante uma visita ao campo de Roszke, na Hungria, mostram a polícia húngara, envergando capacete e máscara, a atirar sacos de comida por cima de um gradeamento.

Segundo outra testemunha, citada pela agência France Presse, cerca de 150 pessoas, incluindo mulheres e crianças, foram tratadas “que nem animais”, tentando apanhar os sacos de comida que lhes eram atirados.

“Era como se estivessem a alimentar animais no curral, como se fosse Guantanamo na Europa”, disse Klaus Kufner, que estava com Michaela Sprintzendorfer, a mulher que filmou a situação precária em que se encontram os migrantes e refugiados que estão no maior campo de acolhimento da Hungria.

“Foi desumano, mas as pessoas não lutaram entre elas apesar de estarem claramente com fome”, contou ainda Michaela.