A Eslovénia não exclui a possibilidade de construir uma vedação para impedir a entrada de imigrantes se a União Europeia não lhe prestar o apoio suficiente, anunciou o primeiro-ministro Miro Cerar.
 

“Estamos também a considerar esta opção, mas o momento ainda não chegou. Ainda esperamos uma solução europeia mas, se perdermos a esperança a esse nível, se no domingo não obtivermos [apoio] suficiente, então tudo será possível porque seremos deixados sozinhos"


O primeiro-ministro sublinhou que a construção de tal vedação na fronteira com a Croácia é vista como um último recurso, até por motivos operacionais.

Recorde-se que mais de 12.600 migrantes chegaram à Eslovénia na quinta-feira, um valor recorde que ultrapassa o registado na Hungria em setembro, anunciou a polícia eslovena.