O mexicano Ramiro Hernández Llanas, executado quarta-feira por injeção letal no Texas, Estados Unidos, pediu, nas suas últimas palavras, perdão pelos seus erros e sublinhou a importância de, na vida, se atuar corretamente desde criança.

Ramiro Hernández Llanas foi condenado em 2000 pela morte de um homem para quem trabalhava e pela violação da mulher deste tendo no seu discurso de 233 palavras feito referência à família das vítimas.

«Sinto pelo que fiz», disse em espanhol o preso mexicano antes de ser executado na prisão de Huntsville, refere uma nota do Departamento de Justiça Criminal do Texas, traduzida para inglês.